Economia Circular

Perspectivas para a Compostagem de Resíduos Sólidos Urbanos no município de São Paulo:
Economia circular para mitigação da fome e da miséria.

Por iniciativa das vereadoras Cris Monteiro e Janaína Lima, a Câmara Municipal de São Paulo realizará o seminário online “Perspectivas para a Compostagem de Resíduos Sólidos Urbanos no município de São Paulo: Economia Circular para Mitigação da Fome e da Miséria”.

O sistema atual de alimentos tem servido a uma população em rápido crescimento e impulsionado o desenvolvimento econômico e a urbanização. Ainda assim, esses ganhos de produtividade vieram a um custo e o modelo não é mais adequado para atender as necessidades de longo prazo. Transitar para uma economia circular dos alimentos apresenta enormes benefícios econômicos, ambientais e de saúde.

A economia circular é definida como todas as atividades que visam reduzir, reutilizar e reciclar materiais em toda a cadeia de valor dos produtos. Estudos projetam que até 2050, 80% dos alimentos serão consumidos em grandes centros e é urgente criar processos para que os resíduos orgânicos retornem ao ambiente natural de maneira que não continuemos degradando o meio ambiente com o descarte incorreto. Além disso, o atual problema se tornará solução, na medida em que a compostagem gerará insumos para a produção orgânica de alimentos.

A compostagem é ainda uma importante contribuição para a mitigação das mudanças climáticas, uma vez que os resíduos não compostados geram nos aterros gás metano, um dos principais causadores do efeito estufa. Dados do relatório ”Cidades e Economia Circular dos Alimentos”, da Fundação Ellen Macarthur, revelam que a cidade de São Paulo é uma das maiores produtoras de resíduos orgânicos do mundo: cerca de 5,7 mil toneladas de resíduos domésticos poderiam ser compostados por dia na capital. Entretanto, atualmente esse é o destino de apenas 0,3% do material.

Os dados do relatório de 2019 demonstram que uma economia circular para a cidade de São Paulo poderia gerar uma economia de US$ 14 milhões. Os benefícios da saúde gerariam em torno de US$ 67 milhões, os benefícios da saúde de solo US$ 25 milhões e, no meio ambiente, cerca de 342 mil toneladas de emissões de CO2 seriam evitadas.

Local: Auditório Online da Câmara Municipal de SP e pelas redes sociais

https://www.facebook.com/CrisMonteiroNovo
https://www.facebook.com/janainalimaoficial

Cris Monteiro

Organizador

Cris Monteiro
Website
https://www.fb.com/CrisMonteiroNovo

Data e Horário

  • Data: 20 ago 2021
  • Horário: 14:00 - 19:00