Dúvidas Frequentes – Composteiras Domésticas

1) O que é a Composteira Doméstica?

A Composteiras Domésticas (ou Minhocários Domésticos) da Morada da Floresta são sistemas de reciclagem dos resíduos orgânicos em caixas modulares onde minhocas e microorganismos transformam restos de alimentos em adubos de excelente qualidade. Igualmente, são sistemas práticos, compactos, higiênicos e de fácil manuseio, que não produzem cheiro nem atraem insetos nem animais indesejados.

 

2) Qual é a diferença entre Composteira Doméstica e Minhocário Doméstico?

Nenhuma. Tal qual chamamos o mesmo produto pelos 2 nomes. Desta forma é uma composteira porque composta os resíduos orgânicos e também é um minhocário porque a compostagem acontece com o auxílio das minhocas.

 

3) Dos tamanhos disponíveis, qual seria o mais adequado para a minha família?

O tamanho adequado de sua Composteira Doméstica depende da quantidade de pessoas que moram em sua casa e do hábito alimentar da família. De acordo com o ritmo da sociedade atual, os tamanhos sugeridos são baseados em famílias que se alimentam pouco em casa, com média alimentação natural.

Para a Composteira Humi, nossas sugestões são:
Composteira Humi – 2 Digestoras: para família de até 4 pessoas
Composteira Humi – 3 Digestoras: para família de 5 à 6 pessoas
Composteira Humi – 4 Digestoras: para família de 7 à 8 pessoas

Para as Composteiras Convencionais, nossas sugestões são:

KIT P: para 1 pessoa
KIT P4: para 1 pessoa
KIT G: para 3 pessoas
KIT G4: para 3 pessoas
KIT GG: 4 pessoas ou mais.

Se a família almoça em casa, e/ou é vegetariana, e/ou se alimenta mais de alimentos frescos e naturais (frutas, legumes, verduras, etc) que alimentos industrializados, o fluxo de resíduos orgânicos é mais intenso. Logo, sugerimos a aquisição de um Kit de 1 ou 2 tamanhos maiores do que a referência anterior.

 

4) O que acompanha a Composteira Doméstica da Morada da Floresta?

O minhocário doméstico é composto por:

– Caixas Digestoras (onde ocorrem a compostagem dos resíduos orgânicos)
– 1 Caixa Coletora (para coletar e armazenar o composto líquido)
– 1 Tampa
– 1 Anel de Apoio (no caso da Composteira Humi)
– 1 Torneira
– Adesivos
– Manual

Dessa forma, as Minhocas, Serragem e demais acessórios como Kit Rodízios para Humi, Balde de Resíduos Orgânicos, etc, deve ser incluídos a parte do pedido.

 

5) Como as Composteiras Domésticas funcionam?

As Composteiras Domésticas da Morada da Floresta funcionam com pelo menos 3 caixas de plásticos empilhadas nas quais as que ficam em cima digerem (compostam) os resíduos orgânicos (Caixas Digestoras), enquanto a que fica em baixo (Caixa Coletora) recolhe o composto líquido que escorre das Caixas Digestoras. Além disso, as Caixas Digestoras são furadas no fundo para facilitar o fluxo das minhocas e do composto líquido, e também furadas nas laterais para aumentar a oxigenação do sistema. Por sua vez, a Caixa Coletora possui uma torneira para facilitar a retirada do composto líquido.

Os resíduos orgânicos são colocados na Caixa Digestora superior. Então, quando esta é completamente preenchida, ela deve ser trocada de posição com a(s) Caixa(s) Digestora(s) situada(s) abaixo. Imediatamente após a troca, o húmus e composto presentes na caixa de cima devem ser retirados para abrir espaço para a inserção dos novos resíduos orgânicos.


6) Onde e como devo colocar os resíduos orgânicos na Composteira Doméstica?

Os resíduos orgânicos devem ser colocados na Caixa Digestora que está em cima (onde as minhocas devem ser colocadas). Assim sendo, para aproveitar melhor o espaço e otimizar as matérias secas, acomode os resíduos orgânicos sem espalhar pela caixa. Sempre cubra os resíduos orgânicos completamente com a matéria seca (folhas, palhas, serragem ou papelão picado como última opção). Portanto, esse procedimento evitará a incidências de larvas e mosquitos.

 

7) Com quais materiais posso cobrir os resíduos orgânicos?

Os resíduos orgânicos devem ser cobertos com matérias secas (folhas, palhas, serragem ou papelão picado como última opção). Sempre cubra os resíduos orgânicos completamente, esse procedimento evitará a incidências de larvas e mosquitos.

Recomendamos iniciar com a serragem, pois ela é o material mais adequado para essa finalidade. Mesmo que tenha outro material, sugerimos usá-lo apenas após pegar a prática com a serragem. O melhor tipo de serragem para este fim são as serragens grossas, provenientes de madeira bruta (madeireiras). Atenção para não pegar serragem de madeiras tratadas (verniz, tinta, etc), nem de compensados, aglomerados fórmicas, devido às colas e químicos presentes nesse tipo de material. Para as folhas secas, sugerimos quebrá-las um pouco, ou triturá-las antes de colocá-las na composteira. Também deve-se observar se não há pragas, como larvas e pequenos insetos, que podem contaminar a composteira. Se puder colocar as folhas no forno por alguns minutos, além de secá-las eliminará também possíveis infestações no minhocário.

Obs: Para facilitar o manuseio, sugerimos que se tenha sempre um pouco de material seco em estoque perto da composteira.


8) O que PODE ser colocado na Composteira Doméstica?

O que pode ser colocado à vontade:
– Frutas, legumes, verduras, grãos e sementes
– Saquinhos de chá, erva de chimarrão, borra de café e de cevada (com filtro)
– Sobras de alimentos cozidos ou estragados (sem exageros) e cascas de ovos
– Palhas, folhas secas, serragem, gravetos, palitos de fósforo e dentais, podas de jardim

O que pode ser colocado com moderação (menos de 20%):
– Frutas cítricas (laranja, mexerica, abacaxi, etc)
– Alimentos cozidos
– Papel toalha, guardanapos de papel, papel de pão, papel jornal
– Óleos e gorduras
– Flores e ervas medicinais ou aromáticas (sem terem passado pela água fervente para fazer chá)
– Temperos fortes (alho, cebola, pimenta, etc)
– Laticínios
– Líquidos (iogurte, leite, caldos de sopas e feijão, etc)
– Limão


9) O que NÃO PODE ser colocado na Composteira Doméstica?

– Carnes de qualquer espécie
– Fezes de animais carnívoros
– Papel higiênico usado

 

10) Em quanto tempo devo encher uma Caixa Digestora e com qual frequência devem ser feitas as trocas das mesmas?

A Composteira Doméstica é dimensionada para compostar uma caixa de resíduos orgânicos por mês. Desta forma, se suas caixas estão enchendo em menos de 1 mês, recomendamos você adicionar uma ou mais caixas no seu minhocário.
Se você demorar mais de 1 mês para encher uma Caixa Digestora, melhor; mais tempo as minhocas terão para transformar seus resíduos em húmus. Para as minhocas digerirem os resíduos orgânicos em menos tempo, pique-os ou triture-os antes de colocá-los nas caixas. Havendo alimentos nas caixas, as minhocas conseguem sobreviver até 3 meses sem a inserção de novos alimentos.

As caixas devem ser trocadas no momento em que a caixa de cima estiver completamente cheia.  Quando a primeira caixa encher, coloque-a no meio do sistema, e suba a caixa que estava no meio para receber os próximos resíduos orgânicos. Esta caixa também deve ser preenchida em pelo menos 1 mês.

 

11) O que é o húmus de minhoca?

O húmus de minhoca é um adubo natural de excelente qualidade. Ele é o esterco da minhoca, produto da digestão das minhocas que nesse caso se alimentam dos resíduos orgânicos colocados na composteira. Além de acelerar o processo da compostagem as minhocas beneficiam o composto transformando os alimentos em húmus.

 

12) Qual é o tempo necessário para a produção do húmus de minhoca?

A primeira colheita de húmus acontecerá depois de pelo menos 2 meses após a aquisição do minhocário. As próximas retiradas acontecerão mensalmente, no momento da troca das Caixas Digestoras.

 

13) Como faço a retirada do húmus?

Para a coleta do húmus, que normalmente acontece uma vez por mês, sugerimos 2 procedimentos. Faça o que você achar mais adequado, simples e adaptável à sua rotina:

1- Após a troca das Caixas Digestoras

Puxe o composto da caixa que acabou de subir (com húmus) para um dos lados, mantendo uma camada de húmus de aproximadamente 7cm no fundo da caixa. Ao fazer isso, você abrirá um espaço de aproximadamente 1/3 a 1/2 da caixa. Durante os próximos dias, coloque os resíduos novos nesse lado vazio que você acabou de abrir. SEMPRE CUBRA OS RESÍDUOS ORGÂNICOS COMPLETA-MENTE com matérias secas (folhas, palhas, serragem, papel, papelão picado ou jornal como última opção).

Provavelmente você levará alguns dias para ocupar esse espaço, tempo suficiente para a maioria das minhocas migrar do húmus para os alimentos mais frescos presentes na mesma caixa e/ou na Caixa Digestora que está abaixo desta. Ao preencher o espaço vazio da caixa com os alimentos novos será o momento de coletar o húmus, que estará mais seco e com menos minhocas que no dia em que as caixas foram trocadas de posição.

2- Após a troca das Caixas Digestoras, coloque a caixa que acabou de subir (com húmus) aberta no sol

Devido à claridade, as minhocas mergulharão para o fundo e com isso, pode-se retirar aos poucos a camada de cima. Raspe a camada superior do húmus com uma pazinha de lixo (ou qualquer outra ferramenta ou instrumento que você achar mais adequado) até o ponto em que a concentração de minhocas será alta. Nesse momento pare de mexer para não machucar as minhocas, e deixe a caixa novamente no sol para as minhocas mergulharem mais um pouco.

Enquanto isso, coloque esse húmus que você acabou de raspar em uma das extremidades da tampa da caixa virada (com o adesivo para baixo). Puxe de pouquinho em pouquinho o húmus para a outra extremidade da tampa. Separe as minhocas que você encontrar durante esse processo em um recipiente qualquer. Repita esse procedimento até restar uma camada de aproximadamente 7cm no fundo da caixa. Se essa camada estiver muito compactada, sugerimos revirar essa camada para deixá-la mais fofa, com cuidado para não machucar as minhocas.

Obs 1: nas primeiras retiradas de húmus, sugerimos devolver as minhocas para o sistema para acelerar a reprodução e multiplicação das mesmas. Depois de alguns meses isso não será mais necessário.

Obs 2: Como o composto estará úmido, caso deseje que ele fique mais agradável ao manuseio, deixe-o secar por algumas horas ao sol, ou por alguns dias na sombra antes de utilizá-lo.

Para saber mais, clique aqui para ver um vídeo explicativo sobre a retirada do composto.

 

14) O que é o composto líquido?

Composto líquido nada mais é que o excesso de líquido presente nos alimentos (rico em nutrientes e sais minerais) acrescido dos nutrientes presentes no composto. Como no minhocário só há resíduos orgânicos, esse líquido torna-se  um excelente adubo natural, de fácil utilização e fácil absorção pelas plantas. Devido a alta concentração de nutrientes, recomendamos a diluir o composto líquido em 10 partes de água e dar um intervalo de pelo menos 1 semana para regar a mesma planta novamente.

Quando o líquidos dos resíduos orgânicos é misturado com outros resíduos, ele se torna tóxico e poluente. Nos lixões e aterros sanitários, esse líquido é misturado com os diversos resíduos presentes no local, como fraldas descartáveis, absorventes femininos descartáveis, papel higiênico usado e outros tipos de resíduos, entre eles, químicos e tóxicos. Nessas condições, o chorume se torna extremamente danoso ao meio ambiente e difícil de ser tratado.

 

15) Qual é o tempo necessário para a produção do composto líquido? Com qual freqüência devo coletá-lo?

Normalmente, a primeira colheita do composto líquido pela torneira da coletora acontece um após um mês de uso. Após essa primeira retirada do composto líquido, as próximas colheitas passam a ser mensais, quinzenais ou semanais, de acordo com o fluxo e características dos alimentos colocados na composteira.

Para possibilitar a retirada do chorume das composteiras convencionais pela torneira, a composteira deve estar apoiada em algum suporte que eleve a altura da caixa inferior. Podem ser tijolos, madeira, algum degrau, 4 pedaços de cano PVC (75mm) em pé, latas, etc.

Para facilitar a retirada do composto líquido, sugerimos colocar um calço embaixo da extremidade oposta à torneira. O calço facilitará a drenagem do líquido, que se concentrará na extremidade da torneira. Porém, como a torneira está fixada na lateral da caixa, ela nunca conseguirá retirar todo o líquido. Por esse motivo, sempre haverá uma piscina no findo da coletora, aumentando a possibilidades das minhocas que cairem nessa caixa morrerem afogadas. Para minimizar esse risco, recomendamos colocar um tijolo dentro da coletora, encostado um uma das paredes internas da coletora.

No caso da Composteira Humi, não precisa fazer nada, visto que ela possui pés para elevar a altura da torneira. Outro detalhe é que o fundo da coletora é inclinado para direcionar todo o líquido para a saída da torneira, que está abaixo no nível e consegue retirar todo o composto líquido da coletora. Na Humi as minhocas não morrem afogadas, tanto pela retirada total do líquido, como também pela “ilha” de resgate situada no meio da coletora, que ajuda as minhocas a regressarem para a caixa de cima.

 

16) Como utilizo o Composto Líquido?

O composto líquido é um excelente adubo natural! Seus nutrientes são rapidamente absorvidos pelas plantas. Por ser um líquido concentrado, sugerimos que ele seja diluído na proporção de parte de composto líquido para 10 partes de água. Ele pode ser utilizado na rega das plantas, ou borrifado nas folhas. Sugerimos regar a mesma planta com chorume a um intervalo de pelo menos 1 semana.

 

17) Qual é o local mais adequado para colocar o minhocário?

O minhocário deve ficar em local arejado, protegido do sol e da chuva. O calor do sol compromete o bem estar e até mesmo a vida das minhocas. A chuva pode molhar o interior das caixas, aumentando consideravelmente a umidade do sistema. A umidade excessiva dificulta o processo da compostagem e pode causar odores desagradáveis e um ambiente propício para a criação de larvas de moscas e mosquitos. Com mais umidade, também é necessário coletar o composto líquido com mais freqüência.

 

18) Devo colocar água no minhocário?

Não se deve colocar água nesse sistema de minhocários em caixas modulares. Apenas os restos dos alimentos orgânicos indicados no manual. Os alimentos possuem excesso de líquido e pelo sistema ser fechado esse líquido não se perde por evaporação. Desta forma, o controle de umidade deve ser realizado para diminuir a umidade inserindo matéria seca (como serragem, folhas, palhas ou grama) e/ou retirando periodicamente o composto da Caixa Coletora, não deixar a composteira na chuva.

 

19) Quais são as vantagens da compostagem com minhocas em relação à compostagem sem as minhocas?

Além de produzirem o húmus, que é muito mais rico em nutrientes que o composto normal, as minhocas aceleram o processo da compostagem por serem excelentes agentes decompositores.

Por ser compacto por coletar o composto líquido (que pode ser diluído em água e utilizado como adubo), o minhocário em caixas pode ser usado em casas sem área de terra ou grama e apartamentos, diferente da compostagem termofílica, que precisa ser implementada diretamente na terra ou em uma área apropriada.

Nos processos convencionais de compostagem, tanto o composto líquido (juntamente com seus nutrientes) é direcionado para o solo pelas chuvas e regas. Essa lavagem do composto diminui a concentração de nutrientes presentes no mesmo. Isso não acontece nas minhocários em caixas.

Outra vantagem é de ser o sistema mais apropriado para a compostagem domestica, visto que para a compostagem sem minhocas funcionar direito, ela precisa de um volume considerável de resíduos orgânicos para ativar as bactérias da compostagem termofílica.

 

20) O minhocário pode viajar no compartimento de carga dos aviões como bagagem despachada?

Sim. Nesse caso, embalamos o minhocário em uma caixa de embarque para facilitar o despacho. Para essa necessidade, recomendamos o pedido seja Retirado na Morada da Floresta (ou motoboy) no dia anterior ao vôo.