ACOLHIDA ORGÂNICA

Compostagem e Hortas em Centros de Acolhida

 

O projeto ACOLHIDA ORGÂNICA visa implementar um projeto piloto referência de envolvimento comunitário, educação ambiental, compostagem de resíduos orgânicos e plantio de alimentos, temperos e ervas medicinais na Casa de Convivência Porto Seguro; servindo de modelo e estímulo para a replicação do projeto em outros Centros de Acolhida da cidade de São Paulo.

 

Caso você queira apoiar o projeto, ou fazer conexões com possíveis apoiadores e/ou patrocinadores, entre em contato conosco pelo email: [email protected]

 

O vídeo abaixo apresenta brevemente a ideia do projeto:

 

A cidade de São Paulo possui mais de 80 Centros de Acolhida vinculados à prefeitura, que atendem milhares de pessoas que vivem em situação de vulnerabilidade social, em sua maioria moradores de rua. Normalmente esses espaços possuem refeitórios, que por sua vez produzem diariamente muitos kilos de resíduos orgânicos que podem ser transformados em adubo de excelente qualidade. A prática da compostagem, plantio e cultivo de alimentos, temperos e ervas medicinais em Centros de Acolhida, além de ajudar a promover a segurança alimentar desses espaços, proporcionam envolvimento social, educação ambiental, terapia ocupacional, geração de renda, auto-estima, reinserção social e inúmeros benefícios para o espaço e seus frequentadores.

 

A ideia principal do projeto é transformar o ambiente da compostagem e da horta da Casa de Convivência Porto Seguro em um espaço modelo de envolvimento comunitário, educação ambiental e soluções sustentáveis. Durante a implementação, serão desenvolvidas metodologias e estratégias de replicabilidade para facilitar a implementação de projetos similares em outros Centros de Acolhida.

 

Ações a serem realizadas:

– Implementação de sistemas de compostagem termofílica para transformar os resíduos orgânicos produzidos pela cozinha da Casa Porto Seguro e de feiras livres vizinhas à casa em adubo para nutrir a horta do espaço.

– Promoção de oficinas educativas e encontros vivenciais (dinâmicas, atividades práticas, mutirões, etc) para formar educadores ambientais, capacitar e habilitar frequentadores da casa e de outros Centros de Acolhida para serem multiplicadores do projeto em um segundo momento.

– Revitalização da horta e espaços de plantio da Casa de Convivência Porto Seguro implementando técnicas e conceitos de agricultura agroecológica, permacultura, plantio consorciado, horta circular, plantios verticais, etc, aprimorando o aproveitamento do espaço e dos elementos naturais (sol, chuva, insetos, solo, etc).

– Plantio de hortaliças, temperos e trepadeiras comestíveis nos muros no espaço.

– Implementação de sistemas de irrigação, viveiro de mudas e sementeiras.

– Desenvolvimento de metodologia e estratégia de replicabilidade.

– Visitas a outros Centros de Acolhida da cidade de São Paulo visando a ampliação e replicação do projeto.

– Documentação e divulgação do projeto (foto e vídeo).

 

Referências:

http://www.prefeitura.sp.gov.br/cidade/secretarias/assistencia_social/menu/index.php?p=17317

http://www.aeb-brasil.org.br/unidade/casa-de-conviv%C3%AAncia-porto-seguro

http://planetasustentavel.abril.com.br/blog/blog-da-redacao/moradores-em-situacao-de-rua-cultivam-horta-comunitaria-em-abrigo/

http://www.moradadafloresta.eco.br/

http://compostasaopaulo.eco.br/