Apresentamos nessa categoria algumas informações sobre a proposta que estamos apresentando à Prefeitura de São Paulo para a legitimação e incorporação da Compostagem Urbana no plano de gestão dos resíduos orgânicos produzidos na cidade como uma estratégia convergente à implementação da Política Nacional de Resíduos Sólidos no município de São Paulo.

18 anos de compostagem até a Humi

18 anos de compostagem até a Humi

Em 1999 iniciamos a prática da compostagem doméstica na Morada da Floresta. Durante 8 anos os nossos resíduos orgânicos foram compostados em baias e tonéis de 200 litros que ficavam no fundo do quintal.

Leia mais…

Seminário Resíduos Sólidos na Cidade de SP

O Seminário Resíduos Sólidos na Cidade de SP visa debater e aprofundar as reflexões em relação às estratégias para a implementação do Plano Municipal de Gestão Integrada de Resíduos Sólidos em São Paulo, valorizando os benefícios econômicos, sociais e ambientais das práticas voltadas ao Resíduo Zero.

Na parte da manhã os seminário abordará os resíduos recicláveis secos e na parte da tarde a discussão será em torno dos resíduos orgânicos.

O PGIRS da cidade de São Paulo foi construído de forma participativa em 2013, quando todos os setores envolvidos com a causa dos resíduos compartilharam suas sugestões e contribuíram com a elaboração do plano, que determina as diretrizes das gestão dos resíduos na cidade de São Paulo até 2034.

Diante a complexidade do assunto, o plano está bem elaborado. O desafio agora é colocar o plano em prática. Veja a programação.
(mais…)

Seminário Resíduos Sólidos na Cidade de São Paulo – Implementando o PGIRS

No dia 27 de junho de 2017 aconteceu o Seminário Resíduos Sólidos na Cidade de São Paulo – Implementando o PGIRS realizado no Instituto Pólis. Cláudio Spínola apresentou os benefícios da compostagem descentralizada como estratégia de gestão para parte dos resíduos orgânicos de São Paulo.

Folha de SP – Material orgânico desperdiçado custa R$ 465 milhões à cidade de São Paulo

COLABORAÇÃO PARA A FOLHA
19/04/2017 09h03

Das 20 mil toneladas descartadas pelos paulistanos todos os dias, mais da metade (52%) é material orgânico. São restos de alimentos, frutas e podas de árvores que acabam indo parar no lixo, quando podiam ser “reciclados” por meio da compostagem. Esse desperdício custa R$ 465 milhões por ano, …
Confira a matéria na íntegra no site da Folha de SP

6 Objetivos da Compostagem para São Paulo

Lançamos nessa sexta-feira 03/03/2017, os 6 Objetivos da Compostagem para São Paulo, uma mobilização para que a nova gestão de São Paulo dê continuidade e ampliação aos programas de compostagem (tão bem sucedidos) já existentes na cidade e assuma compromissos para a compostagem continuar avançando.

Para organizar as informações, criamos 6 objetivos e 24 metas com propostas claras, exequíveis e econômicas. A estrutura foi inspirada nos Objetivos do Desenvolvimento Sustentável da ONU, e todas as propostas são amparadas pela Política Nacional de Resíduos Sólidos (PNRS) e pelo Plano de Gestão Integrada de Resíduos Sólidos (PGIRS) da cidade de São Paulo.

6 Objetivos da Compostagem

6 Objetivos da Compostagem para São Paulo

Tivemos importantes avanços relacionados a compostagem nos últimos 4 anos, mas ainda há muito o que fazer! O papel da prefeitura é fundamental nessa caminhada! Sabendo disso, organizamos os 6 Objetivos da Compostagem para São Paulo para facilitar o caminho e apresentar à prefeitura estratégias claras e bem definidas.
(mais…)

Folha de São Paulo – Empreendedor Social – Ex-república alternativa, Morada da Floresta vira usina de permacultura

logo_premio_empreendedor_social_2016
Matéria Ex-república alternativa, Morada da Floresta vira usina de permacultura da Folha de São Paulo para o Prêmio Empreendedor Social 2016.
SAO PAULO, SP - 29 AGOSTO: Claudio Vinícius Spínola, empreendedor social e diretor da Morada da Floresta, posa para foto com sua esposa e socia Ana Paula Silva e seus filhos, no Butanta, em Sao Paulo, em 29 de agosto de 2016. (Foto: Na Lata)******PREMIO EMPREENDEDOR SOCIAL 2016******

SAO PAULO, SP – 29 AGOSTO: Claudio Vinícius Spínola, empreendedor social e diretor da Morada da Floresta, posa para foto com sua esposa e socia Ana Paula Silva e seus filhos, no Butantã, em Sao Paulo, em 29 de agosto de 2016. (Foto: Na Lata)******PREMIO EMPREENDEDOR SOCIAL 2016******

Roda de Conversa sobre Compostagem em SP

A Roda de Conversa sobre Compostagem na cidade de São Paulo foi incrível! Os participantes saíram engajados e estimulados para contribuir e ajudar com o movimento que faremos junto com outros atores para dialogar e apresentar sugestões relacionadas a compostagem para a atual gestão da Prefeitura de São Paulo. Os próximos passos serão algumas reuniões menores para posteriormente convocarmos um grupo maior de pessoas para se unirem a esse movimento.

(mais…)

Seminário sobre Resíduos Sólidos (2016-05)

Na próxima terça-feira (10/05/2016), Cláudio Spínola participará da Mesa Redonda sobre Compostagem representando a Morada da Floresta no Seminário sobre Resíduos Sólidos organizado pela Frente Parlamentar pela Sustentabilidade da Câmara Municipal de São Paulo. O Seminário será das 9 às 13hs, no Auditório Prestes Maia (1º andar) na Câmara Municipal de SP (Viaduto Jacareí 100).

Estão todos convidados!

Composta São Paulo no site ZeroWaste Europe

In English:

 

En Español:

 

A Compostagem Domiciliar como Instrumento de Política Pública em São Paulo

Compostagem Domiciliar – No dia 04 de setembro de 2015 o projeto Composta São Paulo foi apresentado no IV Congreso Nacional de Residuos da Universidad Agraria La Molina, em Lima, Peru, por Dan Moche Schneider. Registramos aqui a versão em português do texto entregue para a organização do Congresso para contextualizar a gestão dos resíduos sólidos da cidade de São Paulo e o projeto Composta São Paulo:

“Utopía […] ella está en el horizonte. Me acerco dos pasos, ella se aleja dos pasos. Camino diez pasos y el horizonte se corre diez pasos más allá. Por mucho que yo camine, nunca la alcanzaré. Para qué sirve la utopía? Para eso sirve: para caminar”
(mais…)